Amigos de viagem

Dia da Terra: boas idéias de turismo sustentável pelo mundo

O Earth Day ou o Dia Mundial da Terra é comemorado em 22 de abril em todo o mundo. E, para mim, esta data é muito importante pois representa a luta pela defesa do meio ambiente.

Acredito que devemos promover iniciativas que nos façam refletir sobre a importância de preservar nosso planeta, criando uma maior consciência ambiental. Pensando nisso, me dei conta que não se fala muito sobre turismo sustentável, mas ele existe e é super cool.

Você se sente parte de algo maior do que você, se sente em sintonia com a natureza. Sabe aquela conexão com a Mãe Terra que às vezes acontece quando caminhamos de pés descalços sobre a grama? Estou falando desse sentimento…

Mas como senti-lo?

Foi neste momento que pensei em destacar lugares e hoteis que já incorporaram este conceito e o tornaram seu. São realidades que utilizam alimentos orgânicos ou biológicos, que criam lugares maravilhosos com materiais sustentáveis ou recicláveis e que sabem perfeitamente que os recursos da Terra são quase finitos. Por isso, hoje, para o Dia da Terra, eu gostaria de fazer algo mais, para conscientizar os meus leitores!

Pedi ajuda as minhas colegas blogueiras do grupo Travel Blogger Italiane, para criar esta maravilhosa matéria, sobre turismo sustentável, cheia de dicas de viagens pelo mundo, que certamente farão com que você queira fazer suas malas rapidinho!

TURISMO SUSTENTÁVEL NA ITÁLIA

Agriturismo Ferdy – Val Brembana (BG)

Claudia do Diario dal Mondo

No alto do Vale Brembana, na margem do rio Brembo e acessível apenas através de uma pequena passarela, se encontra o Agriturismo Ferdy. Em um esplêndido cenário natural, nasce este lugar mágico, que ao longo dos anos tem crescido cada vez mais, em contato e com respeito pela natureza que o cerca.

O restaurante da Ferdy oferece pratos preparados somente com ingredientes da fazenda, produzidos respeitando o meio ambiente e as tradições de montanha. A carne e o queijo são produzidos pelos animais que pastam livremente e comem apenas grama. Isso ajuda a salvaguardar a biodiversidade das montanhas e traz bastante valor para a atividade.

Já há alguns anos você também pode ficar hospedado no Ferdy, e os quartos não decepcionam: cada cômodo, na verdade, foi criado inspirando-se em um elemento local particular – como madeira, pedra e feno – mas todos eles têm comum o uso de madeiras diferentes, que conferem a cada ambiente aromas característicos.

A madeira, em harmonia com a pedra bruta, cria um equilibro que é perfeito para a criação de um cantinho chamado ‘Il Borgo del Benessere’ ou o Borgo do Bem- Estar. Graças a sua infância passada pelas zonas de montanha, o Ferdy (dono) aprendeu tudo sobre as extraordinárias propriedades das ervas medicinais, usadas como cura para pessoas e animais.

Por isso neste maravilhoso hotel,os hóspedes podem se relaxar com tratamentos à base de matérias-primas da fazenda: banhos em leite ou óleos essenciais, tratamentos com feno de montanha ou com a lã das ovelhas! Uma maravilha!

Ao longo dos anos, o Agriturismo Ferdy soube inovar e renovar-se sem nunca perder o contacto com as verdadeiras tradições locais e mantém a sustentabilidade das raças autóctones e da área ao redor.

É justamente este conceito holístico que leva a empresa a viver segundo os mesmos ritmos da natureza, a valorizar as riquezas de um prado que se transforma em pasto para os animais, cuidados com as plantas usadas no ‘Borgo del Benessere’ e também no restaurante.

O Agriturismo Ferdy é acima de tudo respeito e valorização da natureza!

Roccafiore Wine Resort & Spa – Chioano di Todi (PG)

Mariarita do blog 24 hours trotter

O Roccafiore Wine Resort & Spa está localizado em Chioano di Todi, a poucos minutos de carro do centro histórico de um dos mais belos vilarejos da Úmbria. Fica está imerso em exuberantes campos verdes e cada canto da propriedade se nota o amor que os proprietários têm pelo território.

A arquitectura dos quartos é em perfeita harmonia com o meio ambiente e a agricultura biológica praticada pelos donos é o fio condutor de todas as actividades eco-sustentáveis ​​e de impacto zero que eles praticam.

Já a Vinícola Roccafiore produz vinhos orgânicos apreciados em todo o mundo, o restaurante FiorFiore oferece aos hóspedes pratos tradicionais revisitados em chave gourmet com produtos locais ou produzidos por eles mesmo.

Ao invés a mobilia dos quartos é definida country chique:  muito luminosa, pintados em tom pastel e decorados com objetos de design. Todos os cômodo são equipados com massimo confort com direito a tulipas frescas e janelas com vista para o campo verde!  Até mesmo o kit de cortesia é composto por produtos orgânicos para o cuidado do corpo.

O orgulho do resort é o Anthea Spa, equipado com piscina coberta, banheira de hidromassagem, sauna, Kneipp therapy, sala de relaxamento com canto de chá de ervas, e a possibilidade de reservar antecipadamente tratamentos ad hoc específicos (massagens holísticas, massagens faciais e corporais, hidroterapia, etc.). Durante os meses de verão, existe uma magnífica piscina exterior com solário e a possibilidade de pedir almoços leves para serem consumidos no local.

Se você está procurando um lugar para passar momentos de paz e relaxamento, a poucos passos da arte e da cultura, o Roccafiore Resort e a vilarejo de Todi são pefeitos para você.

Trekking no Monte Redentore, Parque Natural das Montanhas de Aurunci (Formia)

Pilar Forcina do blog Amici di Valigia

Com vista para a bela Riviera de Ulisses, fica o Parque Natural das Montanhas de Aurunci, uma área natural que abrange 20.000 hectares e toca dez municípios, divididos entre as províncias de Latina e Frosinone. Uma das excursões mais famosas e panorâmicas a ser enfrentada é a que leva ao Monte Redentore, passando pelo característico Hermitage de San Michele.

A rota serpenteia o caminho nº 960, que começa perto do Refúgio Pornito, facilmente alcançado de carro a partir do vilarejo de Maranola (uma aldeia de Formia) que tem estacionamento.

Formações rochosas de origem calcária pontilham as paredes de um grande canal natural, que desce até o vale e acompanha os nosso olhos até o mar. Na nossa frente, a figura imponente do Monte Redentor, que parece quase guardar e proteger tudo ao seu redor.

A subida é constante mas não muito cansativa, até chegar ao pé de uma parede rochosa vertical, chamada de Pedra Laolatra. Vertiginosa e imponente, representa um importante refúgio e local de nidificação para várias espécies protegidas de aves de rapina.

Passando por uma série de curvas e chegando à estátua da Madonna della Rupe – com o rosto voltado para o mar – chega-se em poucos minutos ao Hermitage de San Michele Arcangelo, uma evocativa igreja subterrânea, que duas vezes por ano é destino de uma peregrinação muito sentida pelos habitantes de Maranola.

Continuando pelo caminho, leva cerca de meia hora para chegar ao Monte Redentore, a 1252 metros acima do nível do mar. Sua característica é dada pela presença de uma poderosa estátua de bronze do Cristo Redentor no ato de abençoar a terra e o mar.

Aqui, em dias claros, a vista se perde entre as ilhas do Golfo de Nápoles e do Vesúvio até Gaeta, o Promontório Circeo e as Ilhas Pontinas.

TURISMO SUSTENTÁVEL PELO MUNDO

Lago Bled e Lago Bohinj, na Eslovênia

Tania di Punto e Viaggio

O Lago Bled e o Lago Bohinj na Eslovênia são destinos populares para os turistas europeus por causa de sua aparência selvagem e natural. Ambos podem ser percorridos a pé seguindo um roteiro que leva à descoberta de vistas únicas e deslumbrantes; mas são também navegados por barcos elétricos e freqüentados por canoístas, condutores de remo e barqueiros.

A atenção ao meio ambiente os tornou parte do circuito “Perle delle Alpi“, uma associação que apóia o movimento ecológico através do utilizo de transportes públicos, para que carros e veículos poluidores não sejam utilizados ali. Para ir de um lago para o outro você pode usar ônibus ou alugar bicicletas seguindo as inúmeras ciclovias.

O lago Bled é famoso por suas águas termais, a igreja localizada em uma pequena ilha no meio do lago e o castelo medieval. Já o Lago Bohinj é visitado pelo seu aspecto selvagem, que preserva sua conformação natural e realça suas características arborizadas. Tanto o Lago Bohinj quanto o Lago Bled fazem parte do Parque Nacional Triglav e são um ponto de partida ideal para quem ama trekking ou caminhadas na natureza em busca de cachoeiras e vilarejos rurais.

Até mesmo os alimentos locais preservam esta atmosfera ecologicamente correta: oferecem mel caseiro, xarope de sabugueiro e o famoso cevapcici, linguiças de porco servidas com um molho picante de chili vermelho. O Hotel Park, por exemplo, convida os turistas a degustar o Bled cake: uma delícia de creme de leite e nata colocados sobre duas camadas de massa folhada.

Um cenário perfeito que resume, graças à sua doçura, toda a magnificência destes lugares.

A alma verde de Liubliana, a capital da Eslovênia

Silvia do blog Bagaglio Leggero

A história de Ljubljana remonta a mais de 5 mil anos e sua alma cada vez mais verde tem sido capaz de se reinventar de acordo com as exigências modernas em termos de qualidade de vida. Liubliana, a capital da Eslovênia, não só é bela, mas também super ecofriendly.

Em 2016 recebeu o título de Capital Verde Européia e não é difícil entender o por quê. Longas ruas só para pedestres cruzam a cidade velha, enquanto áreas verdes crescem até onde os olhos podem ver, adornando a cidade velha e os primeiros subúrbios.

Querem mais? Existem serviços gratuitos de compartilhamento de bicicletas e veículos elétricos públicos, bem como inúmeras medidas estatais em favor do meio ambiente e da sustentabilidade. Ljubljana, de fato, continuou a implementar sua alma verde, obtendo inúmeros outros prêmios internacionais para o turismo sustentável.

Não será fácil escolher o que fazer em Liubliana, pois entre história, cultura, esporte e aventura há realmente algo para todos os gostos. Passear pelas ruas do centro é realmente agradável, graças também ao belo passeio na orla que atravessa a cidade, com seus salgueiros chorosos e as inúmeras áreas verdes (mais de 400 parques e jardins municipais) perfeitos para praticar esportes, relaxar ou fazer piqueniques.

Se você gosta de andar de bicicleta, encontrará o que procura aqui: em Liubliana as ciclovias são bem mantidas e bem organizadas, como a bela Plečnikova Pot. Esta ciclovia, dedicada ao arquiteto esloveno Plečnik, que atravessa os bairros onde se encontram os edifícios modernos mais importantes da cidade.

Em resumo, Ljubljana é uma capital que exala todo o amor pela natureza e pelo meio ambiente, um destino a não perder para os amantes da arquitetura verde e um exemplo para todos os países europeus.

Turismo sustentável no Laos: The boat landing

Elisa do blog L’isola di Elisa

Luang Namtha é uma vila localizada na parte norte do Laos, a 4 horas da fronteira com a Tailândia e ponto de partida para muitas excursões na vasta Área Nacional de Conservação da Biodiversidade Nam Ha.

O Laos – e em particular a província de Luang Namtha – fez do ecoturismo seu cavalo de batalha, promovendo caminhadas, passeios de caiaque ou mountain bike em apoio às muitas tribos das montanhas. Os viajantes podem contribuir ativamente para a preservação da natureza e da vida selvagem, ajudando os projetos de conservação.

O Boat Landing Guest House é um exemplo maravilhoso de hospitalidade local e ecologicamente correta: as pousadas na margem do rio são construídas com materiais ecológicos e mobiliadas com tecidos artesanais das pessoas que vivem na floresta.

Eles são equipados com um banheiro (os banheiros não têm descarga, é preciso usar o balde) e a água do chuveiro é aquecida por painéis solares. Da varanda, imersa na floresta de acácia, você pode desfrutar de uma vista tranquila do rio e deixar-se embalar pelos sons da natureza, reclinando-se confortavelmente em cadeiras de balanço em madeira.

O restaurante é feito inteiramente de madeira e serve pratos tradicionais laocianos com foco nas especialidades locais. Muitos produtos são 0 km enquanto os outros são comprados no mercado local todas as manhãs. A excelente qualidade dos pratos e a agradável companhia da família anfitriã e de outros viajantes contribuem para a magia deste lugar cercado pela natureza.

Turismo sustentável na Dinamarca: Copenaghen

Por Travel With Us

Precisa-se dizer que em 2014 Copenhague foi declarada a capital verde da Europa, e em 2025 se tornará a primeira cidade do mundo sem emissão de CO2!

A eco-sustentabilidade desta capital pode ser vista imediatamente, mesmo nas menores coisas, como no uso de milhares de bicicletas, muito poucos carros na estrada e inúmeros parques verdes.

Restauração ecologicamente correta

Copenhague é uma das cidades por excelência de restaurantes orgânicos, desde as barraquinhas de cachorros-quentes até os restaurantes estrelados. Na verdade, a capital dinamarquesa fez dos alimentos orgânicos sua prioridade.

Para melhor salvaguardar a qualidade de seus produtos, os restauradores freqüentemente fazem contratos diretos com agricultores, que se comprometem com a sustentabilidade e oferecem melhor qualidade.

Acomodação ecologicamente correta

Copenhague oferece muitas opções para quem procura acomodações ecologicamente corretas. Você sabia que mais da metade dos hotéis desta cidade adotaram projetos para reduzir o consumo de energia e água e minimizar o desperdício?

Um exemplo é o Crowne Plaza Copenhagen Towers, um hotel com zero emissões de CO2, onde todo o consumo de energia vem de fontes renováveis.

Bicicleta, bicicleta e mais bicicleta

Faça chuva, faça sol ou até mesmo neve, os habitantes da capital dinamarquesa se locomovem sempre em bicicleta. Se por acaso você estiver em Copenhague, sugerimos que aluguem uma bike para aproveitar cada cantinho da cidade!

Não gosta ou não sabes andar de bicicleta? Não se preocupe, você ainda pode viajar em maneira sustentável chamando um táxi elétrico ou pegando os ônibus CityCircles. Esses maravilhosos ônibus, sendo elétricos, produzem menos CO2 do que os ônibus comuns.

Uma coisa incrivel para fazer em Copenague è passear de barco pelos canais e visitar os jardins de Tivoli! Interessou? Compra pela Civitatis, que você não precisará nem mesmo esperar na fila!

Turismo sustentável nos Países Baixos: Amsterdã

Por Family in Fuga

Amsterdã é uma bela cidade a ser visitada e uma das cidades mais ecológicas do mundo. A sua principal característica ecológica é o uso de bicicletas, já que 3/4 dos residentes possuem uma e a preferem ao carro.

Nos anos 2006/2010 a prefeitura destinou mais de 100 milhões de euros a intervenções em favor do ciclismo, chegando a serem criadas mais de 400 km de ciclovias.

A cidade dá grande importância à redução das emissões de dióxido de carbono, e se estima que em 2040 vai ser totalmente sem emissões de CO2, devido a eliminação de ônibus a diesel, aumentando o número de táxis elétricos e adotando a mesma política para veículos.

O principal conceito é atender às necessidades básicas das pessoas, mas dentro dos limites dos recursos do planeta mas para isso, devemos nos concentrar na reutilização, ou seja, reciclar.

Amsterdã também caminha na mesma direção no setor do turismo, com o aumento dos hotéis e apartamentos ecológicos, velhos barcos convertidos em b&b’s, acampamentos para turistas que querem descobrir esta cidade de forma responsável.

De fato, o turismo tem sido o setor no qual Amsterdã se concentrou após a crise de 2008, mas com extrema atenção à habitabilidade de suas cidades, para evitar situações como Veneza, esvaziada de seus residentes por causa do turismo sem limites.

Uma boa dica de viagem para descobrir as belezas da cidade e aprender um estilo de vida eco-sustentável, mesmo na vida cotidiana!

Meu conselho: faça o Free Tour de Amsterdã com a Civitatis! Você não vai se arrepender!

Fox Farm Hill – Uma experiência em cabana no Sul do Brasil

Por Stephany Sander – jornalista

No Sul no Brasil, uma região que se assemelha com a Europa, tanto pela temperatura fria, belas paisagens, quanto pela forte influência de imigrantes italianos e alemães, na cidade de Morro Reuter, a Fox Farm Hill vem atraindo diversas pessoas.

Com uma proposta de fazer com que seus hóspedes se desconectem por alguns dias da correria do dia a dia, a cabana, localizada em uma área verde de frente para um lago, não possui acesso a Internet nem aparelho de televisão.

Com a meta de ser ambientalmente correta e economicamente viável, os proprietários do espaço reaproveitaram a antiga casa que existia no terreno, dando uma arquitetura mais moderna e funcional à cabana, utilizando madeiras de reflorestamento.

A horta conta com produtos orgânicos como repolho, alface, tomate, beterrabas, batata doce, couve, temperos e chás. Além disso, no pomar há laranjas, bergamotas, pêssegos, ameixas e limão para que os hóspedes possam preparar suas refeições. É uma forma de incentivá-los a consumir produtos fresquinhos e ter uma alimentação mais saudável.

Com a separação do lixo, os resíduos orgânicos são descartados na composteira para, posteriormente, serem aproveitados como adubo. Todos os equipamentos eletrônicos e lâmpadas foram escolhidos pensando na economia.

O lema é reutilizar itens visando a sustentabilidade, e a decoração  da cabana reaproveita garrafas de vinho e espumantes como vasos de flores. As poltronas antigas foram restauradas e a mesa foi feita com madeira de demolição.

A banheira do deck, um dos grandes atrativos para os hóspedes, foi garimpada em um antiquário.Além disso, os proprietários optaram por uma lareira ecológica, que é uma versão sustentável, segura e polui menos que o modelo padrão à lenha.

Entre os projetos futuros para o espaço está a implantação de um sistema de captação de água de chuva para lavar o deck, tapetes e regar as plantas. Além de toda a parte sustentável, o local é único, e a experiência de passar um dia em contato com a natureza, seja no deck ou pelas janelas de vidro que alcançam o topo das árvores, se torna uma experiência inesquecível.

 

4 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *