Basilicata

Matera: A cidade das pedras

Tem algumas cidades que vocĂȘ visita e viram parte de ti. Que vocĂȘ vĂȘ uma vez e se sente como em casa. Aconteceu comigo algumas vezes e uma delas foi em Matera.

Localizada no sul da Itália, na região da Basilicata foi declarada Patrimînio Mundial da Unesco em 1993. A famosa cidade dos “Sassi” (sassi significa pedras em italiano), foi escolhida como a Capital Europeia da Cultura em 2019, e ultimamente se tornou uma parada obrigatória na região, sendo explorada por milhares de turistas todos os anos.

A vista é realmente de tirar o fÎlego. A cidade se desenvolve em cavernas esculpidas nas falésias, diz-se que os primeiros assentamentos datam do período Paleolítico. Era comum que os animais vivessem dentro das casas, fazendo com que as condiçÔes de higiene fossem péssimas e a taxa de mortalidade era muito alta.

Até os anos 50 as demoras eram habitadas, mas, em seguida o governo decretou que as casas grutas fossem desabitadas e os moradores se mudaram para novas casas construídas na periferia da cidade. Portanto, até os anos 80 a cidade estava deserta, deixada a si mesma.

Com a declaração da UNESCO, as coisas começaram a mudar e hoje a maioria das cavernas foram convertidas em hotĂ©is, restaurantes pitorescos e lojas que vendem produtos locais. Mas vou contar para vocĂȘs com mais detalhes o que ver em Matera!

Matera Centro HistĂłrico

É a praça principal, que hospeda muitos eventos durante o verĂŁo e onde as pessoas vĂȘm para um passeio e para desfrutar de uma bela vista das pedras! É ali que se encontra o Palombaro lungo, um grande tanque usado pelos antigos habitantes para recolher a ĂĄgua. Hoje abriga um museu, aberto diariamente, e custa 3 euros!

Piazza del Sedile

Antigamente era aqui que acontecia a maior parte das atividades comerciais, incluindo o mercado, bazares e armazéns. Hoje abriga o conservatório e os muitos bares e lojas nos seus arredores. No topo do Palåcio del Sedile, pode-se ver duas eståtuas que são consecutivamente os dois patronos da cidade: Santo Euståquio e Madonna della Bruna. No verão, é comum ver tantas pessoas na rua que fazem happy hour e circulam por ali, uma vez que é a estrada que leva para o Duomo (a catedral principal).

Catedral de Matera (Duomo)

Caminhando um poquinho, vocĂȘ vai se deparar com esta bela catedral construĂ­da em 1230 e terminada em 1270. A igreja em estilo romĂąnico estĂĄ localizada na parte mais alta da cidade: a Civita – dividindo os dois bairros Sassi Barisano e Caveoso. Ele contĂ©m muitos belos afrescos e decoraçÔes do sĂ©culo XIII, e em 2016 foi feito um trabalho de renovação reabilitando este lugar de culto e adoração de Matera. A igreja fica aberta todos os dias das 9 Ă s 19.

Santa Maria de Idris

Igreja rupestre localizada no alto do morro Monterrone no bairro Caveoso. Provavelmente construĂ­da nos anos trezentos ou quatrocentos,e, etimologicamente deriva da palavra grega Odigitria (guia do caminho, ou ĂĄgua). É chamada assim porque nos tempos de seca as mulheres rezavam ao Deus Idris para que tivessem ĂĄgua. No alto pode-se notar uma pequena torre e ao seu interno hĂĄ afrescos do sĂ©culo XII, ilustrando a arte bizantina! Aqui foram registradas algumas cenas do filme A PaixĂŁo de Cristo de Mel Gibson.

Bairro do Sassi Barisano e Caveoso

Dizer que a atmosfera na cidade Ă© mĂĄgica Ă© redundante. Passear pelas ruelas admirando a arquitetura rĂșstica das casas e desses bairros Ă© mais do que espetacular. Eu, pessoalmente, peguei um guia que nos mostrou os destaques, explicando seu modo de vida e a construção das casas com determinados critĂ©rios. Conselho: reserve um bom tempo para percorrer as ruas, admirar as casas e sentir-se de volta no tempo mergulhando neste lugar quase encantado.

Casas grutas

Para entender perfeitamente como um Materano viveu nos sĂ©culos passados, eu recomendo uma visita nas verdadeiras casas grutas ainda mantidas no seu estado original. É incrĂ­vel ver com seus prĂłprios olhos o quĂŁo pequenas eram e a organização do espaço para acomodar famĂ­lias numerosas e atĂ© mesmo seus animais dentro delas. Visitei a Casa Grotta Vico Solitario, aberto diariamente das 09:30 Ă s 19:30 e a entrada Ă© realmente barata: € 3,00 e dĂĄ direito a visitar, bem como a casa, a caverna natural, Neviere e a igreja rupestre de Monterrone.

É um lugar super caracterĂ­stico que adorei! AlĂ©m disso, tem ĂĄudios guias em vĂĄrias lĂ­nguas disponĂ­veis (Italiano, InglĂȘs, FrancĂȘs, AlemĂŁo, Espanhol, JaponĂȘs, ChinĂȘs e Russo) para entender melhor como era a vida e o quotidiano nas casas.

Parque da Murgia

O nome completo Ă© Parque Natural histĂłrico e arqueolĂłgico das Igrejas Rupestres de Matera tambĂ©m conhecido como Parque da Murgia. É um concentrado de casas e igrejas de pedra com um mirante de tirar o fĂŽlego, algo fenomenal … HĂĄ cerca de 8000 hectares de terra caracterizadas por canyons, cavernas, trilhas e cachoeiras. É considerada uma das evidĂȘncias mais antigas e importantes da arte italiana por seu valor artĂ­stico e teolĂłgico. SĂŁo inĂșmeros os afrescos da prĂ©-histĂłria atĂ© os Ășltimos sĂ©culos nas numerosas igrejas de pedra espalhadas pelas falĂ©sias. Aqui tambĂ©m foram filmadas algumas cenas do filme A PaixĂŁo de Cristo com Mel Gibson!

Estas sĂŁo minhas sugestĂ”es principais sobre o que fazer em Matera, ainda existem muitas igrejas e museus que vocĂȘ poderia visitar, mas basicamente com essas atraçÔes jĂĄ se hĂĄ uma bagagem cultural enorme deste lugar maravilhoso na Basilicata. Mas se vocĂȘ estĂĄ na ĂĄrea de Bari nĂŁo pode perder o FREE TOUR da cidade oferecido pela Civitatis!

Certamente vocĂȘ vai voltar para casas amando alguns dos lugares mais antigos da ItĂĄlia!

Enjoy 🙂

3 ComentĂĄrios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não serå publicado.