Toscana

Descobrindo a Toscana: os ciprestes de Bolgheri e o vinho Sassicaia

Bolgheri é uma cidade no centro da Itália e uma fração de Castagneto Carducci, um município da província de Livorno, na região da Toscana. É um vilarejo  elegante e encantador, onde os principais protagonistas não são igrejas ou monumentos… As principais atrações da cidade são a famosa estrada de ciprestes  e o vinho Sassicaia.

Valentino e eu somos apaixonados por vinho, assim como por viagens e comidas! Adoramos passear pelas cantinas e descobrir o processo de envelhecimento do vinho; sentir o cheiro e tocar os barris de madeira que armazenam este fino líquido.

Por isso tivemos que ir a Bolgheri, onde nasceu um dos vinhos mais celebrados do mundo: o Sassicaia.

Chegando em Bolgheri: a Avenida dos Ciprestes

Na costa toscana, a menos de 10 km do mar na província de Livorno, encontramos a pequena e preciosa aldeia de Bolgheri, uma fração de Castagneto Carducci.

Para chegar ao vilarejo de 400 habitantes, é preciso passar por uma das mais belas estradas da Itália, o mágico “Viale dei Cipressi”, uma estrada estreita de quase 5 km rodeada por altos ciprestes centenários, que, da Via Aurelia, o levará bem em frente à porta de entrada da cidade.

Esta estrada foi nomeada monumento nacional, declarada Patrimônio de Interesse Artístico e Histórico e Patrimônio Paisagístico por sua beleza idílica.

Esta rota é celebrada por um dos maiores poetas italianos do século XIX, Giosuè Carducci. A história conta que ele, ao retornar a Bolonha de trem, viu esta bela paisagem pela janela e esta avenida despertou nele memórias e sentimentos acompanhados de um profundo sentimento de arrependimento.

Em seus versos ele escreveu: “Aquele trecho da Maremma de Cecina a San Vincenzo é o círculo da minha infância e início da adolescência. Lá eu vivi, ou melhor, vaguei, de 1838 a abril 1849″.

E ele continua: “Os ciprestes que, em Bolgheri altos e simples Van de San Guido em duas fileiras, quase correndo jovens gigantes, saltam e olham para mim.

O que vemos hoje, no entanto, não são as árvores vistas por “Carducci criança”, já que naquela época os ciprestes ainda não tinham chegado até Bolgheri. O trecho da estrada de S. Guido a Capanne ainda não havia sido concluído.

O trabalho foi iniciado em 1831 pelo Conde Guido Alberto Della Gherardesca, um pioneiro da agricultura moderna. Mas foi somente em 1832, quando o Grão-Duque visitou a nobre família toscana, que a estrada foi traçada e terminada.

Ouvimos pelo vilarejo que o número de ciprestes ao longo dos 4962 m de estrada (da Aurelia até a ermida de S.Sebastiano, a 250 m do castelo) é de cerca de 2540 plantas, atingindo 15/16 m de altura.

O Castello di Bolgheri Della Gherardesca e sua Torre Merlata

A vila não oferece muitas atrações, mas à medida que você se aproxima do burgo, você começará a ver o encantador castelo de origens medievais, entre as árvores. Acima do portão você notará um grande brasão de armas da família Della Gherardesca, proprietária do castelo no século XII.

Infelizmente, em 1496, toda a cidade e o castelo foram destruídos pelo Imperador Maximiliano. Somente no século 16 foi reconstruída por Simone Maria della Gherardesca.

O castelo que vemos hoje tem a forma do século XVIII com toques do século XIX, com sua bela Torre Merlata, que  parece ter saído de um conto de fadas. Atualmente é propriedade da família dos Condes Zileri Dal Verme.

O centro histórico tem casas de pedra características, pequenas lojas que vendem comida e vinho, e muitos pequenos restaurantes e bares. Além disso, na praça principal, você encontrará a casa onde Giosuè Carducci viveu quando criança!

A visita ao vilarejo é interessante, tudo é encantador! É o tipo de cidade a descobrir no seu próprio ritmo, pois oferece uma tranqüilidade sem igual!

Bolgheri e o vinho de Sassicaia

Obviamente, o must da cidade são as vinícolas e a prestigiosa cantina Sassicaia. Não pude deixar de começar com a vinícola mais visitada, a mais famosa e tradicional de Bolgheri: Tenuta San Guido, onde nasceu o vinho Sassicaia!

Vinícola Tenuta San Guido

Tudo começou aqui, na Tenuta San Guido. Este maravilhoso vinho é a criação do Marquês Mario Incisa della Rocchetta.

Desde os 20 anos de idade, o Marquês quis produzir um vinho com forte personalidade, tipo os vinhos de Bordeaux. Seu relacionamento com a família Antinori o apresentou ao enólogo Giacomo Tachis, que foi seu mentor nesta missão e com quem iniciou a produção da primeira mistura vermelha de Bordeaux na história de Bolgheri.

Após muita pesquisa e estudo, em 1944 eles tomaram a decisão de plantar as sementes de Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc. O maior desafio, porém, era o terreno: ao contrário do solo francês, o solo pedregoso de Bolgheri poderia repelir as mudas, mas para surpresa de todos (e alívio!) funcionou maravilhosamente!

A palavra Sassicaia poderia ser traduzida como “solo rochoso”, pois vem da palavra sassi, que significa um vinho nascido de solo rochoso.

Os primeiros vinhedos de Sassicaia

As primeiras videiras foram plantadas em 1944, depois, entre 1947 e 1967, o vinho foi produzido apenas para consumo familiar.

Mas o vinho era tão impecável que em 1968, a primeira safra da Sassicaia foi vendida ao público. Não demorou muito para que se tornasse um vinho de prestígio, pois era diferente de todos aqueles produzidos até agora na Itália.

Vinho com denominação DOC

Com o lançamento do vinho e sua fama repentina, o crítico Gino Veronelli foi conferir e se apaixonou perdidamente!

O Sassicaia foi inicialmente classificado como “Vino da Tavola” (vinho de mesa); não demorou muito para se tornar um IGT e, devido ao seu alto nível de qualidade, tornou-se uma lenda entre as vinhas italianas, até que em 2013 os 75 hectares de onde as uvas utilizadas para este vinho se originaram receberam a denominação DOC.

Se você já ouviu o termo Supertuscany, você deve saber que o pai de todos eles é Sassicaia. Este tipo de vinho é relativamente novo, tem apenas 51 anos e nasceu de um projeto, não de uma tradição, mas não deixa nada a desejar aos vinhos italianos históricos que o acompanham nas melhores listas de vinhos do mundo.

O Sassicaia é feito com 85% de uvas Cabernet Sauvignon e 15% de uvas Cabernet Franc, que são sempre colhidas cuidadosamente à mão antes de atingir a maturidade total. Desta forma, conseguem manter todas as características organolépticas, sua delicadeza e elegância.

O processo de vinificação do Sassicaia

O processo de vinificação ocorre a uma temperatura controlada entre 30°C e 31°C por um período de duas semanas, depois o vinho amadurece por cerca de 24 meses em barris de carvalho francês e, finalmente, é refinado em garrafas de vidro escuro antes de ser lançado no mercado.

Tem uma cor vermelha rubi intensa, um odor rico, elegante e majestoso, um sabor intenso, volumoso, equilibrado e uma estrutura extraordinária.

É perfeito com pratos de caça, alguns queijos maduros, nozes e cogumelos porcini.

Atualmente, são produzidas cerca de 200.000 garrafas por ano e seu preço médio é de cerca de 150/160 euros. Mas quando se trata de garrafas das melhores safras, é preciso estar preparado para gastar mais de 2.700 euros, se você estiver satisfeito com a versão “normal”.

A edição black de 2013, por exemplo, custa 5.500 euros.

bolgheri

Visitar Bolgheri: a minha opinião

Bolgheri irá te levar para outro tempo: um lugar tranqüilo, charmoso e cheio de sabor. É uma parada imperdível para aqueles que vão à Maremma e adoram viagens que incluem vinho e comida.

Obviamente, é uma cidade pequena, então você só precisa de algumas horas para visitar tudo isso. Recomendo uma degustação de vinho na Tenuta San Guido, obviamente com reserva prévia.

Outra grande coisa a fazer seria descobrir algumas cidades aos arredores, como Suvereto (vou falar sobre isso num post dedicado!), Populonia, Roccatederighi, Baratti e Volterra!

bolgheri

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.