Toscana

Maremma Toscana: quais vilarejos conhecer?

Que a Toscana é uma das regiões mais bonitas da Itália, talvez todo mundo já saiba. É comumente associada a outras cidades mais famosas, como Florença, Siena e Pisa. Mas nem todos tiveram a oportunidade de explorar a parte meridional, aquele vasto território que domina o mar Tirreno, onde surge a Maremma. Sua capital, Grosseto, é uma cidade medieval rodeada por muros esplendidamente intactos e bem preservados, na qual eu pude perceber um estilo de vida baseado no respeito pela natureza, na cultura popular e na preservação das tradições.

Eu não tinha ideia do que essa grande faixa de terra poderia oferecer e a descobri graças à experiência ativa, por meio de um pequeno itinerário junto com um verdadeiro garoto local (um maremmano)!

Esta magnífica viagem, através de cores, cheiros, sabores, histórias e verdes colinas, fez com que ao meu retorno eu tivesse a “nostalgia da Maremma”.

Esta região pode ser descrita como parte da Toscana selvagem, onde você faz tantos quilômetros sem sequer ver uma casa. Antigamente, era uma área cheia de pântanos e por isso ainda existem zonas de natureza intocada. Após a recuperação do território, o turismo começou a prevalecer e hoje pode-se desfrutar de belas paisagens que ligam terra e mar, combinadas com excelentes vinhos.

Dada a sua vastidão, levaria muitos dias para poder conhecer tudo, então eu escolhi algumas cidadezinhas para visitar em Maremma, na Toscana, que na minha opinião, são de um encanto impressionante.

 

OS BORGOS DA MAREMMA

Monte Argentario

Principal destino para os amantes do mar e da natureza. Este promontório nasceu como uma ilha, mas ao longo dos anos, devido às ações das correntes, se uniu ao continente formando praias de águas cristalinas: Feniglia e Giannella, bem como a bela Orbetello.

Hoje toda a área tornou-se um oásis verde da WWF e as paisagens são realmente deslumbrantes. Você pode fazer algumas trilhas que levam em praias fenomenais.

Porto Santo Stefano e Porto Ercole

Sempre pertencentes ao Argentario, essas duas cidades são encantadoras. Perfeitas para passear ao longo do mar toscano e admirar paisagens características. Você vai ver muitos barcos e iates estacionados no porto, pois é um destino turístico muito popular nos meses de verão.

São consideradas aldeias de pescadores, mas que oferecem vislumbres de rara beleza, tudo combinado com os sabores da cozinha genuína e excelente vinho produzido na área.

De Porto Santo Stefano partem barcos para as ilhas de Giannutri e Giglio, uma excelente ideia para uma viagem alternativa!

San Galgano

Quem nunca ouviu falar da espada na rocha levanta a mão. E aqui, nesta abadia de 1200, encontramos a sua famosa espada. Reza a lenda que o cavaleiro Galgano Guidotti, após uma vida de nobreza e arrogância decidiu se isolar como eremita na colina de Montesiepi. E como sinal de renúncia a toda forma de violência, enfiou a espada na rocha, que hoje pode ser admirada sob um vidro.

Você também verá ossos humanos, que são de um ladrão que tentou roubar a espada, mas foi feito em pedaçinhos por lobos. Pessoalmente, eu adorei todo o ambiente e a vista lá de cima, ver as colinas verdes e estas construções medievais mergulhados de história.

Onde? Strada Comunale di S. Galgano, 53012 Chiusdino SI

Horário? Todos os dias, mas atenção, ele muda em certas estações:

– De Novembro a Março: das 9h às 17h30;

– Em Abril, Maio e Outubro: das 9h às 18h;

– Em Junho e Setembro: das 9:00 h às 19:00 h;

– Em Julho e Agosto das 09:00 h às 20:00 h;

Preço? O bilhete inteiro custa € 3,50 e também inclui uma visita ao Museu Cívico e Diocesano de Arte Sacra em San Galgano, localizado em Chiusdino. Crianças até 6 anos não pagam e de 6 a 18 anos o preço é de € 3,00.

 

Chiusdino

Com a desculpa de visitar o Museu Cívico, incluído na visita da Abadia, fiquei maravilhada com a beleza desta cidadezinha no topo das Colinas Metálicas, a 564 metros de altura.

A cidade ainda preserva sua arquitetura medieval, com suas ruas estreitas e suas casas rústicas que nos levam de volta no tempo. Há também a suposta casa onde nasceu Galgano Guidotti, o famoso cavaleiro da espada na pedra.

Existem excelentes restaurantes com cozinha deliciosa, vale a pena experimentar! Certamente uma das mais belas descobertas desta viagem no território toscano.

Castiglione della Pescaia

Para os amantes do mar e da praia, este lugar é perfeito. É bastante conhecido e é muito visitado no verão. Não fica longe de Grosseto, a capital da Maremma.

Eu me diverti muito andando pela orla marítima, admirando as praias de areia branca e fina e a cor da água, realmente espetáculos da natureza. Além disso, seguindo uma estrada estreita você sobe até um castelo, construído no século XV e ainda bem preservado.

Do topo da colina a vista é de tirar o fôlego. Foi incrível ver com meus próprios olhos os pântanos e a zona onde a recuperação do terreno foi feita. Imaginar que este território selvagem era desabitado até recentemente devido à malária ainda me surpreende.

Mas então você olha em volta e entende quanta vida existe nesses cantos de paraíso, tudo ainda a ser descoberto …

Sendo uma terra tão cheia de cultura e história, a Maremma ainda preserva muitos outros borgos medievais considerados entre os mais belos da Itália. Levaria meses para descobri-los e visitá-los todos, mas para dar uma ideia geral do que a Toscana pode oferecer, entre terra e mar, essas dicas podem ser de grande ajuda. E você verá que, ao voltar para casa, a Maremma terá entrado em você!

2 Comentários

  • Babi

    Oi Babi,
    Gostei de conhecer o seu site. Também adoro viajar e conhecer novos lugares, culturas, formas de pensar.
    Adoro muitos dos lugares que você mencionou no seu artigo.
    Deu até vontade de voltar para alguns deles enquanto lia o seu post…
    Minha base é aqui no Mugello. Se passar por aqui me avise.
    Abs,
    Barbara

    • Babi

      Oi Barbara!
      Nossa, adorei ler seu comentario!
      Obrigada pelas palavras, eu sou apaixonada pela Toscana como tu pode notar!
      Estive pertinho de ti esses dias… passei uma semana em Val d’Elsa! Lindissimo!
      Mugello eu ainda nao conheço, mas vou anotar aqui, quem sabe na proxima!

      Um abraço para ti tambem
      Babi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.